Menos de 24h

Em menos de 24h eu estarei embarcando para a viagem dos meus sonhos.

Tenho tantas dicas incríveis pra compartilhar… O livro sobre viagens da Gloria Kalil que comprei e achei excelente. O aplicativo de diário de viagem. O saco à vácuo pra reduzir volume na mala sem precisar de aspirador. O kit de mini frascos de produtos de banho pra mala de mão. O mini ferro de passar fofo, mas difícil de achar. Ah, importantíssimo e que ninguém vai lembrar de te falar porque acha que você já sabe: descobrimos de última hora que pra entrar na Europa você precisa fazer um seguro viagem (Agora eu sei porque existem agências de viagem!)

Muitas dicas pra compartilhar…

Mas tem uma coisa  que com certeza não posso deixar de falar: Eu estou A-PA-VO-RA-DA!

Em menos de 24h eu estarei embarcando para a viagem dos meus sonhos.

Quem já casou, com cerimônia formal, com festa, gastos homéricos, todos os mínimos detalhes planejados (eu cheguei a perguntar para a cerimonialista se as velas escorriam para fora ou para dentro.), sabe o que a gente sente um dia antes do GRANDE DIA! É assim que eu estou me sentindo. Apavorada, na véspera do grande dia, again.

Minha lista de tarefas pré viagem continua enorme e o meu tempo está esgotando. Ainda não comprei o cadeadinho pra mala, um par de havaianas novos, travesseiro de viagem (nossa, como isso é caro! Tô na esperança de achar um que eu tenha coragem de pagar)

O tempo está curto. Tenho email pra mandar, criar uma auto-resposta de férias, ligações pra fazer (puxa, tinha planejado ligar pro consulado português pra saber como tirar cidadania lá… Esqueci. Já era.) Tenho que fazer o câmbioooo! Caraca.

A-PA-VO-RA-DA

Eu prometi que os textos seguintes seriam curtos. – Te enganei!

Pit stop de 2h pra relaxar na sala com edredon, assistindo minha série favorita: How I met your mother. Dei risada, relaxei, acabou e eu continuo com muitas tarefas.
Antes de retomar a organização da mala, passei na cozinha e vi que meu marido tinha comprado uma barra de chocolate meio amargo, a que eu mais gosto.    (…) Andei para um lado, depois pro outro e pensei. “Será que lá, durante a viagem, vou poder comer meu chocolatinho favorito, que ele traz pra mim depois do trabalho?”

NÃO!!!!

Não vai ter o meu chocolate, não vai ter o meu edredon, não vai ter meu seriado favorito. VAI SER TUDO NOVO.
Eu não sei o gosto do chocolate em Paris, o cheiro da cidade, como a gente vai se virar sem falar a língua deles.

– FRIO NA BARRIGA –

Coração acelerado, pânico misturado com a alegria, curiosidade, ansiedade,

EU ESTOU VIVA.

Viva e completamente fora da minha zona de conforto! Faz tanto tempo que eu não saio dela… Nos últimos anos passei por tantos altos e baixos. Mas nenhum comparável ao fato de estar dentro de um ônibus onde ninguém fala a mesma língua que eu.

O frio na barriga me faz sentir viva.
E em menos de 24h eu estarei embarcando para a viagem dos meus sonhos.
Grande metáfora da vida, com a diferença que a viagem desconhecida não tem data marcada e portanto devemos experimentar, saborear, amar e parar de viver como se estivéssemos mortos.

AGORA SEI,  MAIS DO QUE NUNCA, QUE EU ESTOU VIVA.