Você tem amor pelo o que faz?

A motivação vem de dentro. Se a motivação vem de fora ela é passageira e os resultados obtidos por meio dela são a verdadeira falsa felicidade.

É desafiante falar em fazer o que ama. Pois, se não fazemos por amor, aquilo que vem do coração, ainda não é algo que nos faz feliz na plenitude e integralidade.

Ainda existem resistência à ideia de ir em busca do autoconhecimento para que se encontre, ou melhor, seja feita uma redescoberta dos talentos – as pérolas únicas que cada ser humano têm e que juntas tornam os pontos fortes de cada pessoa. É diante disso, que o Coaching se sustenta. No processo de busca interior para identificar quais são as riquezas de cada pessoa, e apenas essa pessoa irá enxergar, o profissional é um suporte que tem as melhores ferramentas para auxiliar nesse processo de busca.

você tem amor pelo o que faz?

São inúmero os motivos que contribuem para a resistência em acreditar que é possível viver fazendo o que ama, por mais que o mundo esteja passando por essa transformação de consciência é importante entregar informação àqueles que ainda não despertaram. Pois estão baseados em crenças que foram construídas desde a infância por aqueles que eram suas referências (pais e professores), por isso é importante desconstruir para construir uma nova base de crenças positivas e empoderadoras que permitem ir a fundo nas suas verdades e no seu coração.

São apenas pessoas corajosas que concluem os processos de autoconhecimento, e esses são os mais felizes. Porque agora estão conectados com seus talentos, ou seja, suas paixões => a motivação interna que impulsiona fazer o que amam, e por isso tem amor pelo o que fazem. Independente qual seja seu negócio, sua carreira e/ou seu posto de trabalho. A pessoa sabe que aquilo é transformador para si e para as pessoas ao seu redor, quiça para o mundo. E mais, está colaborando para a sua felicidade plena na integralidade.

Quem tem amor pelo o que faz tem a coragem de seguir adiante, seja dia de sol ou chuva, segunda ou sexta, sabe que esse dia é uma oportunidade para a sua própria construção. É uma pessoa que vive e não sobrevive, que vibra, seja das conquistas ou daqueles desafios; porque sabe que são neles que estão os aprendizados. Pois, quem faz o que ama também faz o que não ama por que ali está a sua evolução, está saindo da sua zona de conforto, está compreendendo que pra a realização do todo existem partes não tão legais, mas que fazem parte do processo. E se sua motivação está dentro de si, vai ser feita com amor, e claro, o resultado será grandioso.

Você já se perguntou hoje se tem amor pelo o que faz?

Se ainda tem dúvidas, responda: você se imagina daqui a dez anos fazendo o que faz hoje?

Beijos com amor e carinho,

Juliana Nunes ❥

Você também pode gostar