Mude a rota…

Quando você está sempre retornando para um mesmo ponto de partida, repense, você está sempre seguindo a mesma direção.

mude a rota

Há quatro anos, quando resolvi empreender, confesso que não sabia ao certo o que eu estava fazendo. Conhecia meu negócio, tinha contatos, tinha conhecimento para a execução dos serviços que iria oferecer, mas não tinha ideia de quão difícil e solitário é o caminho de quem quer empreender.

Quando você ouve que para ter sucesso e reconhecimento haverá suor e lágrimas em maior quantidade do que alegrias, ao menos no começo, você pensa que isso é bobagem, que quando você faz o que gosta tudo é mais fácil. Realmente, você só “guenta o tranco”, como se diz por aí, se for muito apaixonado pelo que faz. Mas o que me levou a escrever sobre isso é que, passados esses anos, me dei conta de que vira e mexe eu volto para o mesmo lugar em que já estive muitas vezes, e que cada vez que avancei desse ponto, tive a certeza de que já estava superado.

Parece que não!

Participo de vários grupos de mulheres empreendedoras e comecei a perceber que essa angústia não é só minha, que talvez por estarmos muitas vezes sozinhas, persistimos em erros que nem percebemos. E aí? Voltamos sempre
para o mesmo lugar e não avançamos. Será que não sabemos mesmo o que nos faz voltar, o que nos faz travar? Acredito que muitas vezes sabemos exatamente o que estamos devendo, procrastinando, enrolando, deixando para a próxima segunda-feira, e me parece que é uma forma de autossabotagem. Pelo menos no meu caso me parece.

Voltar e sempre seguir pelo mesmo caminho, achando que está fazendo diferente, é algo que nos faz sentir confortáveis, e é isso que empaca tudo, então por que não arriscar, tomar outra direção, escolher o lado contrário? Talvez seja pelo simples motivo de que, querendo ou não, trazemos conosco crenças e certezas lá de trás que ficaram gravadas na nossa memória e nos impedem de dar o próximo passo, que pode ser aquele passo que fará toda a diferença.

Você também pode gostar