Como saber se a roupa vai formar bolinhas.

É bem frustrante quando uma roupa começa a formar bolinhas (também conhecido como pilling). Ainda mais quando a gente ama a peça e acaba sendo privada do seu uso pra não ficar com visual desleixado.

De um jeitinho ou de outro, a gente pode minimizar esse estrago, seja no cuidado da peça, mas também na hora da comprar.

Nesse artigo vou te ensinar como saber se a roupa vai formar bolinhas, antes mesmo de comprar.


Como saber se a roupa vai formar bolinhas.

Como saber se a roupa vai formar bolinhas?

Consumo consciente envolve mais do que achar a peça bonita X barata. É legar pensar na usabilidade (cabe na sua vida, nas suas atividades?) , no cuidado que aquela roupa vai demandar (precisa lavar à mão ou à seco, envolve custo de lavanderia?) e na sua durabilidade (é uma roupa de qualidade, que vai suportar muitos usos sem danificar/deformar?)

Tenho um artigo sobre como identificar qualidade na roupa, Confere aqui, óh! 

A dica pra evitar roupas que formem bolinhas é verificar a etiqueta de composição que fica na parte interna da peça. Lá você encontra a informação sobre o tipo e porcentagem de fibra utilizada no tecido, que pode ser de origem natural (lã, algodão, linho…) ou artificial (poliéster, poliamida, acrílico, elastano).

Etiqueta de composição


 A regrinha é:

Quanto maior a porcentagem de fibra artificial na composição do tecido, menos qualidade, conforto e maior probabilidade de formar bolinhas.

+ fibra artificial = + bolinhas – qualidade no geral

Se a composição do tecido for 100% acrílico, quase certeza que formará bolinhas com poucas lavagens!

 

No caso das malhas, outra informação importante mas um pouco mais difícil de detectar é a torção do fio, que pode ser penteado ou cardado.

O fio penteado não forma bolinhas facilmente porque passou por um processo de fiação que retira suas impurezas e as fibras são torcidas de formas a ficarem mais longas. O fio cardado é o de menor qualidade, tem fibras curtas, com impurezas e bem mais suscetível à formação do pilling.

Infelizmente a etiqueta interna da peça não dá essa descrição. Mas dá pra gente pensar na seguinte lógica:

  •  Lojas que usam fio penteado, podem destacar essa informação pra dizer que a peça é de qualidade ou pra justificar o preço. Ou se a gente já sabe que determinada marca tem a qualidade como diferencial, dificilmente vai confeccionar uma peça com fio cardado.
  •   Lojas mais baratinhas não usam malhas com fios penteados por ser uma matéria-prima mais cara.
É nessa hora que gente coloca em prática nossa esperteza e avalia o que realmente custa caro: uma peça perdida com pouco uso ou pagar mais pra ter maior durabilidade?

Pode acontecer de uma loja cobrar caro num produto de baixo qualidade? Eventualmente, sim.

Mas, nesse caso, eu acredito que o estabelecimento deve se responsabilizar pelo pós-venda. Leve a peça na loja com nota fiscal (sempre guarde a nota, mesmo depois do uso), relate o que aconteceu e solicite a troca. Se a loja não se responsabilizar pela qualidade, exclua do seu roteiro pra-toda-vida!


Você pode também deixar seu comentário lá embaixo! Isso me ajuda a escrever mais coisas interessantes para você.

Você também pode gostar